sexta-feira, 19 de junho de 2009

Olharão para aquele que transpassaram

Dar-se até o fim
Dar-se na totalidade
Dar-se sem medir
Dar-se quando os olhos não acreditarem em mais nada possível
Dar-se no silêncio
Dar-se até na morte
Dar-se depois a morte
Dar-se na água que purifica
Dar-se no sangue que santifica
Dar-se para constranger de amor
Dar-se para ensinar a medida do amor
Dar-se para aqueles que o feriram
Dar-se para quem o fere hoje
Dar-se para mim, com meu tamanho egoísmo
Dar-se para mim, tendo eu esse odre ainda velho
Dar-se para me encher, não se importando com meus limites
Dar-se para me ensinar a dar não de mim
Dar-se para que mais nada me supra
Dar-se para que eu volte ao essencial
Dar-se para que eu ame

E eu ainda contando, pensando em reter...

Dar-se, para que eu aprenda a dar
e não venha outra saída para minha alma
me ofertar até o fim
e depois do fim
Dar-me...

Nenhum comentário: